Sociedade & Comportamento

Sociedade & Comportamento (300)

Quatro indivíduos estão a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM), em Tete, acusados de homicídio voluntário e violação sexual de uma adolescente.

O Governo distrital de Matutuíne, província de Maputo, está a introduzir um plano interventivo multissectorial para estancar o roubo do gado bovino que afecta com maior incidência os postos administrativos de Catuane e Zitundo, ao longo da fronteira com a África do Sul.

Membros da bancada da FRELIMO, na Assembleia da República, solidarizam-se com as vítimas do acidente de viação, que este domingo provocou a morte de vinte e três pessoas e feriu gravemente outras vinte e oito na cidade do Maputo.

Semana Santa arranca com apelos à harmonia

Written by segunda, 26 março 2018 10:15

Cristãos de todo o mundo celebraram ontem o Domingo de Ramos, ritual de recordação da entrada de Jesus na cidade de Jerusalém, que marca o início da Semana Santa. Apelos à paz, harmonia e concórdia marcaram as reflexões dos cristãos, que também colocam como meta o resgate da fé, do respeito e amor pelo próximo.

A Polícia municipal da Matola, província de Maputo, vai introduzir, a partir da próxima semana, agentes a paisana nos transportes semi-colectivos de passageiros com vista ao controlo dos desvios e encurtamento de rotas.

Moçambicanos que residem e trabalham na África do Sul e na Suazilândia estão a perder parte das suas propriedades, confiscadas pelas autoridades locais, que exigem provas sobre a legalidade dos processos que conduziram à sua naturalização como cidadãos daqueles países.

Sofala: Apreensão de artes nocivas à pesca

Written by sexta, 23 março 2018 11:10

As autoridades das pescas, em Sofala, apreenderam, nos últimos dois meses, mais de nove toneladas de pescado diverso capturados ilegalmente durante o período de veda iniciado a 01 de Janeiro e que termina a 31 de Março corrente.

O governo garante que vai continuar a prestar assistência às famílias afectadas pelas calamidades naturais, na presente época chuvosa no país.

A ONU defendeu, ests terça-feira, a necessidade de impulsionar um grande debate entre Governos, empresas e utilizadores de Internet para chegar a acordos sobre o uso de dados pessoais e ofereceu-se como sede para essas discussões.

Para as Nações Unidas, casos como a rede social Facebook e a companhia Cambridge Analytica demonstraram a importância de todas as partes trabalharem juntas para atingirem entendimentos, uma ideia que tem sido defendida pelo secretário-geral da ONU, António Guterres.

"Este tipo de casos e outros que temos visto são componente essencial porque que o secretário-geral em várias ocasiões apelou a todos os atores (...) a reunir-se reunir e lograr acordos básicos", explicou o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric.

Segundo disse Dujarric, o processo deve envolver Governos, empresas tecnológicas, utilizadores e a sociedade civil e as Nações Unidas podem servir como plataforma.

Dujarric deixou claro que a ideia não é a de que a ONU lidere estas conversações, acrescentando que as Nações Unidas "poderiam ser a plataforma adequada para reunir todos os atores" e abordar estes novos "problemas" que todo o mundo enfrenta.

O porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas respondia a perguntas dos jornalistas sobre o escândalo revelado no passado fim-de-semana, que levou à abertura de investigações ao Facebook pelo acesso à informação privada de cerca de 50 milhões de utilizadores por parte de uma empresa de análise de dados.

A empresa, Cambridge Analytica, colaborou com a campanha de Donald Trump para a Presidência dos Estados Unidos, em 2016, e usou essa informação para desenvolver um programa informático destinado a apurar as decisões dos votantes e influenciá-los.

Na Cambridge Analytica estão o ex-estratega chefe de Trump e o ex-chefe da sua campanha eleitoral em 2016, Steve Bannon, e um destacado contribuinte republicano, Robert Mercer. (RM /NMinuto)

Na Zambézia, o operador florestal que cortou madeira ilegalmente, no distrito de Mocuba, em pleno período de defeso, este mês, será responsabilizado criminalmente.

A garantia foi dada pelo Governador Provincial, Abdul Razak.

Razak reagia ao argumento do operador Nelson Lopes Cardoso, publicado no domingo, numa televisão privada alegando que a madeira era de baixo valor comercial e destinava-se a construção de uma escola e carteiras.

O governador explicou que as acções de responsabilidade social das empresas devem respeitar a legislação moçambicana.

Por outro lado, lamentou e mostrou-se indignado com as declarações do director provincial da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Marcos Sapateiro, segundo as quais, a madeira cortada ilegalmente é da quarta classe e com pouco valor comercial.

“Tudo o que ele fez, posteriormente ou naquela altura, fora da legislação vigente tem que ser naturalmente penalizado”, disse Abdul Razak

O operador Nelson Lopes Cardoso já lhe foi aplicada uma multa de mais de setecentos mil meticais.

Esta medida é administrativa, mas o Ministério Público está a investigar o caso para a responsabilização criminal.

O facto foi confirmado esta segunda-feira pelo procurador Chefe provincial Chefe, na Zambézia, Miguel Cândido. (RM Zambézia)

Escolha do editor

Publicidade

Cultura

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Partly Cloudy

22°C

Maputo, MZ

Partly Cloudy

Humidity: 62%

Wind: 20.92 km/h

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco