Top Ad
Millenium Bim
www.bimcom
A sua banca aqui consigo
Matola Gas Company
www.mgc.com
A força da energia limpa moçambiana!

Presidente do Zimbabwé apela à paz durante as eleições

Published in Política
segunda, 30 julho 2018 14:31
Rate this item
(0 votes)

O Presidente do Zimbabwé, Emmerson Mnangagwa, pediu que o país permaneça em paz durante as eleições presidenciais desta segunda-feira, enquanto o líder da oposição disse tratar-se de um "óptimo dia" para o país.

 

Os eleitores zimbabweanos estão a votar pacificamente, desde as primeiras presidenciais sem Robert Mugabe no boletim de voto.

De acordo com a Associated Press (AP), o Chefe de Estado, Emmerson Mnangagwa, pediu aos zimbabweanos, através da rede social Twitter, que fossem pacíficos nas primeiras eleições presidenciais desde a demissão do antigo chefe de Estado Robert Mugabe, que governou o país durante 37 anos.

"Somos um só povo, com um sonho e um destino. Afundaremos ou nadaremos juntos", escreveu o Presidente.

Nelson Chamisa líder do Movimento para a Mudança Democrática, MDC-T, e principal opositor de Mnangagwa, foi recebido com assobios e aplausos ao votar nas eleições históricas do país.

Ex-ministro e actual líder da oposição no Zimbábwe, Chemisa considerou que é um "óptimo dia" para o país que vai às urnas.

Dumiso Dabengwa, líder do partido opositor União do Povo Africano do Zimbábwe, disse à televisão sul-africana eNCA que a eleição oferece dois caminhos totalmente diferentes para os zimbabweanos.

"É uma decisão sobre se o Zimbábwe vai para a frente ou se permanece preso nos problemas que enfrenta hoje", mencionou Dabengwa, que ficou detido durante anos sem acusação sob o ex-líder Robert Mugabe.

Dabengwa, apoiante do líder da oposição Nelson Chamisa, descreve o voto como uma escolha entre "um novo começo" e o "estado actual".

David Coltart, um político no reduto da oposição zimbabweana de Bulawayo, disse que há muitos relatos de votos ao "ritmo de um caracol".

Citado pela AP, o defensor do líder da oposição Nelson Chamisa disse esperar que os observadores eleitorais prestem especial atenção ao ritmo de votação "porque é um meio de suprimir o voto urbano".

Coltart referiu na rede social Twitter que a comissão eleitoral do Zimbábwe desacelerou deliberadamente a votação em áreas urbanas nas eleições de 2002 para prejudicar a oposição, que tradicionalmente tem forte apoio nas grandes cidades.

No domingo, Robert Mugabe considerou Nelson Chamisa "o único candidato viável" e rejeitou Mnangagwa e o partido no poder, afirmando que não pode votar em quem o atormentou.

Mais de cinco milhões de eleitores são chamados às urnas para eleger o próximo Presidente do Zimbabwé, nas primeiras eleições após a demissão de Robert Mugabe, que em Novembro de 2017 foi obrigado a demitir-se na sequência de um golpe de força do Exército. (RM-NM)

Read 429 times

Escolha do editor

Publicidade

Cultura

Música e Dança moçambicanas na Ilha Reunião

Música e Dança moçambicanas na Ilha Reunião

A Companhia Nacional de Canto e Dança, o maior e melhor projecto cultural moçambicano concebido no p...

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Cloudy

24°C

Maputo, MZ

Cloudy

Humidity: 85%

Wind: 25.75 km/h

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco