Complicações de parto e aborto inseguro matam anualmente mais de 400 mulheres na Zambézia

Published in Breves
sexta, 10 agosto 2018 09:40

Complicações de parto e aborto inseguro matam, anualmente, mais de quatrocentas mulheres, na província da Zambézia.

 

A informação foi avançada, esta quinta-feira em Quelimane, pelo Responsável de Saúde Pública, na Direcção Provincial da Saúde, na Zambézia, Filipe Vicente, no Seminário sobre Aborto Inseguro.

Filipe Vicente afirmou que tendem a aumentar os casos de mortalidade materna nas comunidades, aliado a interrupção da gravidez feita em locais clandestinos através de uso de métodos impróprios para o aborto. A fonte disse que para inverter o cenário, 20 unidades sanitárias da Zambézia estão a implementar a estratégia de aborto seguro.

“uma gravidez que resulte de uma violação sexual, a mulher pode não querer ficar com esta gravidez e pretender fazer aborto, mas esse aborto deve ser seguro e com pessoal qualificado. A problemática está em toda a província”, disse.

Refira-se em Moçambique, o aborto em hospital, é legal, à luz da lei 35/2014 de 31 de Dezembro, aprovada com objectivo de reduzir o número de mortes maternas. (RM Zambézia)

Read 271 times

Escolha do editor

Publicidade

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Mostly Sunny

23°C

Maputo, MZ

Mostly Sunny

Humidity: 50%

Wind: 35.40 km/h

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco