Rádio Moçambique

Switch to desktop

Artigos

Homens armados matam padre católico em Zanzibar (Tanzania)

Zanzibar mapHomens armados, viajando de moto, atacaram e assassinaram domingo um padre católico enquanto se dirigia à paróquia de Mtoni, em Zanzibar, para celebrar a missa.

O padre Evarist Mushi foi atacado no seu carro já perto da igreja e os dois suspeitos fugiram imediatamente, diz um relatório a respeito do incidente.

Este incidente ocorre menos dois meses depois de um outro padre católico, Ambrose Mkenda, ter por pouco escapado à morte quando foi alvejado por homens armados desconhecidos, também na cidade de Zanzibar.

O Vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Perreira Silima, disse recentemente a Assembleia Nacional que dois suspeitos foram detidos em conexão com o ataque ao padre Mkenda.

Embora a Tanzânia sustente que o governo respeita a liberdade religiosa, tanto na parte continental como nas ilhas, ultimamente tem havido sérios confrontos entre muçulmanos e cristãos.

De acordo com notícias em alguns jornais, pregadores muçulmanos, influenciados pelo movimento puritano islâmico, que procuram radicalizar o islão no leste de África ganharam terreno em Zanzibar e estão por detrás dos recentes incidentes de intolerância religiosa no país.

O presidente tanzaniano, Jakaya Kikwete, tem apelado aos líderes cristãos e muçulmanos para dissiparem as tensões religiosas que surgem frequentemente no país.

Num recente incidente esta semana o presidente condenou a violência entre cristãos e muçulmanos dizendo que “a principal responsabilidade para acabar com esta tensão está com os líderes religiosos, que devem ter muito cuidado com o que pregam.”

A observação de Kikwete surge na sequência da morte de duas pessoas em confrontos entre os crentes das duas religiões na região de Geita na costa sul do lago Vitória sobre o direito de matar animais para consume humano.

Em conexão com o assassinato do padre Evarist Mushi, a polícia deteve já três indivíduos, mas não revelou a sua identidade para, segundo as autoridades, não perturbar as investigações que ainda continuam.

Num comunicado emitido pela Direcção das Comunicações da Presidência, o presidente Kikwete disse ter ficado chocado com a notícia do assassinato do padre Mushi, e ordenou à polícia para usar todo o seu potencial para uma rápida e profunda investigação para identificar e deter os perpetradores.

Apelou aos católicos e ao público em geral para se manter calmo enquanto prosseguem as investigações. “O presidente Kikwete apresentou ao bispo Augustino Shayo, da diocese católica de Zanzibar, a todos os bispos católicos e a todos os crentes cristãos as mais sentidas condolências pela perda do padre Mushi,” diz o comunicado.

(RM/AIM)

Direcção Comercial:  email: dcomercial@rm.co.mz; Fixo 21 300421, Fax 21 30 61 40 | Direcção de Marketing e Relações Publicas,  email: dmarketing@rm.co.mz; Fixo 21 300421, Fax 21 30 61 40; | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique - 2014. Implementado por mozclique.com

Top Desktop version