Top Ad
Millenium Bim
www.bimcom
A sua banca aqui consigo
Matola Gas Company
www.mgc.com
A força da energia limpa moçambiana!
×

Alerta

Falha ao carregar ficheiro XML

Presidente da África do Sul anuncia extensão do confinamento

Published in Mundo
sexta, 10 abril 2020 09:47
Rate this item
(0 votes)

O Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, anunciou, esta quinta-feira, a extensão do confinamento obrigatório, por mais 14 dias, para conter a pandemia do covid-19.

O 'lockdown' nacional será alargado por mais duas semanas [14 dias] (...). As medidas decretadas permanecem em vigor até ao final de Abril", disse, numa comunicação ao país, Cyril Ramaphosa, chefe de Estado do país africano com mais casos de infecção pelo novo coronavírus.
O confinamento de 21 dias foi decretado em 23 de Março e entrou em vigor às 00:00 de 26 de Março até 16 de Abril.
O Presidente da República da África do Sul havia declarado em 15 de Março o estado de desastre nacional no país, perante a subida de casos de covid-19 no país.
As autoridades de saúde sul-africanas anunciaram o primeiro caso positivo de infecção pela covid-19, importado de Itália, em 05 de Março no KwaZulu-Natal, litoral do país.
Ramaphosa referiu esta quinta-feira que a decisão da África do Sul em instituir o confinamento de 21 dias foi "correta e oportuna" e "há provas suficientes para demonstrar que está a funcionar".
"Se levantarmos o confinamento muito cedo ou abruptamente, corremos o risco de um ressurgimento maciço e incontrolável da doença, arriscamos reverter os ganhos que obtivemos nas últimas semanas e anular os grandes sacrifícios que todos fizemos", afirmou.
Na comunicação ao país, o Chefe de Estado sul-africano informou que a África do Sul regista cerca de 2 mil casos positivos de infecção pela covid-19, e que as medidas de contenção decretadas no âmbito do confinamento obrigatório diminuíram a média diária de infecção para 4%.
"Dos 1.170 casos confirmados em 27 de Março, o número de casos confirmados hoje é de 1.934", precisou.
"Nas duas semanas antes do confinamento, o aumento médio diário de novos casos foi de cerca de 42%, e desde o início do confinamento o aumento médio diário é de cerca de 4%", declarou Ramaphosa.
O Presidente da República anunciou também um terço de corte salarial nos próximos três meses para os altos funcionários do Executivo como uma doação para um fundo de solidariedade, de ajuda ao combate da epidemia no país.
"Nas próximas semanas e meses devemos aumentar de forma massiva a extensão da nossa resposta e expandir o alcance das nossas intervenções", salientou.
"Estamos apenas no início de uma luta monumental que exige todos os nossos recursos e todos os nossos esforços", alertou Ramaphosa.
Nesse sentido, o chefe de Estado informou: "Nas próximas duas semanas, lançaremos o programa de triagem e testes das comunidades em todas as províncias, com foco especial nas comunidades altamente vulneráveis.", salientou.
O governante sul-africano anunciou também um pacote abrangente de medidas de apoio económico para ajudar empresas e indivíduos afectados pela pandemia, assim como um programa de maior apoio social para proteger famílias pobres e vulneráveis.
A comunicação ao país do chefe de Estado sul-africano ocorreu após uma reunião do Conselho Nacional de Comando, responsável pela estratégia de contenção do novo coronavírus no país, e de várias consultas com as forças políticas com representação parlamentar e vários parceiros sociais.
Na quarta-feira, a África do Sul registou cinco novas vítimas mortais devido ao novo coronavírus, elevando para 18 o número total de óbitos no país, anunciou o ministro da Saúde sul-africano, Zweli Mkhize. (RM/NMinuto)

Read 408 times

Escolha do editor

Publicidade

Sociedade

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco