Print this page

Grupos étnicos rivais assinam acordo para fim das hostilidades no Mali

Published in Política
terça, 06 agosto 2019 22:57
Rate this item
(0 votes)

Várias milícias das comunidades fula e dogon, recentemente envolvidas em confrontos sangrentos, assinaram vários acordos para a cessão de hostilidades no centro do Mali, segundo informação divulgada hoje por fontes governamentais malianas.

Fontes do Governo do Mali adiantaram hoje, citadas pelas agências internacionais, que os acordos foram assinados durante uma visita do primeiro-ministro Babou Cissé, iniciada no passado sábado, as regiões de Mopti e Segou, norte e centro do Mali.
De acordo com as mesmas fontes, os acordos foram firmados entre os dozos, grupo de caçadores tradicionais da etnia dogon, e os chamados grupos de autodefesa, da etnia fula, nas localidades de Macina, San, Djenné, Tenenkou e Niono.
Durante a sua intervenção no processo, Cissé sublinhou que "a violência causou muitos mortos e uma crise económica", incentivando os grupos signatários a continuarem o diálogo e o trabalho conjunto para restabelecer a paz, bem como relançar a actividade económica da região.
Para observadores internacionais, citados pelas mesmas agências, os acordos constituem um dos resultados da visita ao terreno do chefe do Governo do Mali, sublinhando que a iniciativa "dá um sentimento de esperança" à população local para o regresso da calma à região.
Acrescentaram também que os dozos podem garantir maior segurança nas zonas pastorais e agrárias do centro do país, que escapam ao controlo do Estado.
No passado dia 01 de Julho, pelo menos 23 pessoas morreram e outras 35 ficaram feridas em consequência de confrontos étnicos em Ouenkoro, no centro do Mali.
O centro do Mali tem sido cenário, nos últimos quatro anos, do recrudescimento das tensões étnicas entre os dogon e os nómadas fula pelo controlo das terras.
As tensões étnicas juntam-se à violência extremista que afecta as regiões centro e norte do Mali desde 2012. (RM /NMinuto)

Read 495 times