Top Ad
Millenium Bim
www.bimcom
A sua banca aqui consigo
Matola Gas Company
www.mgc.com
A força da energia limpa moçambiana!
×

Alerta

Falha ao carregar ficheiro XML

Somália é dos lugares mais perigosos do mundo para jornalistas

Published in Mundo
sexta, 14 fevereiro 2020 11:46
Rate this item
(0 votes)

A Somália tornou-se num dos lugares mais perigosos do mundo para se ser jornalista, que são alvo de ataques quer do Al-Shabaab, quer das forças de segurança do governo, concluiu a Amnistia Internacional num relatório, esta quinta-feira, divulgado.

"Uma onda de ataques violentos, ameaças, assédio e intimidação de trabalhadores dos 'media' está a transformar a Somália num dos lugares mais perigosos do mundo para se ser jornalista", afirmou a Amnistia Internacional.
O documento divulgado pela organização internacional de defesa dos direitos humanos relatou a "dramática deterioração" da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa, que se tem verificado na Somália desde que o Presidente Mohamed Abdullahi 'Farmajo' tomou posse, em fevereiro de 2017.
Pelo menos oito jornalistas foram mortos no país desde que o Presidente 'Farmajo' tomou posse, cinco dos quais morreram em ataques indiscriminados do Al-Shabaab, dois foram mortos por atacantes não identificados e um foi morto a tiro por um agente da polícia federal.
Segundo o documento, naquele país os jornalistas são alvos de ataques, tanto da Al-Shabaab, como das forças de segurança do governo, de um aumento da censura e de prisões arbitrárias, o que já levou oito profissionais a fugirem do país.
"Os jornalistas somalianos estão cercados. (...) São baleados, espancados e presos arbitrariamente. Os jornalistas estão a trabalhar em condições horríveis", disse Deprose Muchena, directora da Amnistia Internacional para a África Oriental e Austral.
E "esta repressão ao direito à liberdade de expressão e à liberdade dos 'media' está a acontecer impunemente, porque as autoridades dificilmente investigam ou processam os perpetradores de ataques a jornalistas", acrescentou.
Neste contexto, a Amnistia Internacional exortou, no relatório, o Governo "a respeitar, proteger, promover e cumprir o direito à liberdade de expressão e à liberdade dos 'media' antes, durante e depois das eleições, previstas para 2021" naquele país.
A organização apelou a que as autoridades do país criem um ambiente "propício e seguro" para que os profissionais dos meios de comunicação social possam relatar questões sensíveis e do interesse público.
Desde finais de 2017, a liberdade de imprensa na Somália tem vindo a ser suprimida pelas forças de segurança e oficiais do Governo Federal da Somália, pelas autoridades dos estados regionais e pelo grupo armado Al-Shabaab.
O relatório documentou alegações de ameaças, assédio e intimidação aos 'media', incluindo ataques físicos, assassinatos e tentativas de assassinato de jornalistas, inclusive com carros armadilhados com explosivos, prisões arbitrárias, assédio e intimidação de jornalistas e outros críticos, bem como restrições no acesso à informação.
Além disso, documentou novas técnicas usadas pelas autoridades para subornar os meios de comunicação para que usem a auto censura.
Tudo com o objectivo de obterem por parte dos meios de comunicação social uma cobertura positiva dos acontecimentos.
O assédio 'online', a intimidação e a manipulação dos meios de comunicação social são outros dos meios utilizados na Somália para controlar a informação. (RM/ NMinuto)

Read 81 times

Escolha do editor

Publicidade

Cultura

Moçambique assinala Dia Internacional da Língua Materna

Moçambique assinala Dia Internacional da Língua Materna

Instituída em 1999 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o...

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Inquerito

O que acha do nosso novo website?

Meteorologia

Maputo, MZ

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco