×

Alerta

Falha ao carregar ficheiro XML

BCI, FUNAE e UNIDO consolidam parceria no acesso a energias renováveis

Published in Economia
sexta, 13 março 2020 20:59
Rate this item
(0 votes)

Foi formalizado, na quarta-feira, em Maputo, o protocolo entre o BCI, a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) e o Fundo de Energia (FUNAE), que preconiza o financiamento de projectos de apoio à promoção e desenvolvimento socioeconómico, assim como o acesso à energia sustentável nas zonas rurais, no país.

 Dentro de dias, como referiu, na sua intervenção, o representante do BCI, Hugo Costa, “será oficialmente lançada a ‘Linha de Crédito de Apoio ao Sector Agrícola’ com soluções de energias renováveis, no valor de um milhão de dólares, a ser disponibilizado pela UNIDO, que irá assegurar juntamente com o FUNAE, a respectiva supervisão. O BCI será o parceiro financeiro”.

Costa considerou que a Linha de Crédito a ser implementada, no seguimento deste Protocolo, “será destinada ao financiamento de empresas, associações, cooperativas ou ONGs que estejam a desenvolver actividades no sector da agricultura, e no processamento agro-alimentar, em zonas rurais de Moçambique, através de pontos de energia sustentável”.

O representante da UNIDO, Jaime Comiche, salientou que por via da declaração de Lima, adoptada na 25ª Sessão da Conferência Geral da UNIDO, em 2013, e por via da Agenda 20/30, no Objectivo Sustentável nº 9, a UNIDO está mandatada para promover o desenvolvimento industrial inclusivo e sustentável como mecanismo de aceleração da distribuição equitativa dos benefícios do crescimento económico e da prosperidade nacional. Contudo, ressalvou, “há evidências bastantes de que não é possível processar matérias-primas locais, diversificar a economia ou aumentar a competitividade do sector produtivo sem acesso à energia moderna, a custo adequado e ambientalmente sustentável”.

Indicou ainda que “A UNIDO, através do projecto designado ‘A caminho da energia sustentável para todos em Moçambique’, financiado pelo Global Environment Facility (GEF), pretende assim contribuir para o incremento generalizado do conhecimento sobre sistemas de energias renováveis, nomeadamente ao nível dos agentes e facilitadores do mercado deste sector”.

O FUNAE, instituição responsável pela electrificação rural em Moçambique, e como afirmou o respectivo PCA, António Saíde, “tem estado a agir como uma agência implementadora em intervenções ao nível da zona rural, buscando para além da inclusão social […] a electrificação de vilas e povoados, aumentando assim a possibilidade de moçambicanos terem acesso à energia moderna. […] Olha também para a discussão em torno dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, tentando responder à procura da melhoria de serviços, quer da saúde, quer da educação, fazendo com que mais moçambicanos possam ir à escola, adicionando um período de actividade, o nocturno”.

Mais adiante referiu que “depois da inclusão social, precisamos de capitalizar a inclusão económica, que é avançar para a produção de renda, para a geração de emprego e para intervenções que possibilitam a actividade que o Banco sabe melhor fazer, multiplicar e buscar dinheiro. E por esta via pensamos que a energia pode ser um elemento galvanizador, que pode catapultar intervenções, naquilo que é o uso produtivo”. (RM)

Read 794 times Last modified on sexta, 13 março 2020 22:44

Escolha do editor

Publicidade

Sociedade

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco