Declarações de Cyril Ramaphosa na comissão que investiga grande corrupção no governo de Zuma

Publicado: 12/08/2021, 17:45
Categoria:

O Presidente Cyril Ramaphosa disse que a África do Sul pode nunca saber o real custo da captura do estado, durante o consulado de Jacob Zuma.

 

Ramaphosa explicou que apesar das evidências que foram apresentadas à comissão de inquérito e apesar do exaustivo trabalho de investigadores, académicos e jornalistas, não acredita que sejam conhecidos os danos causados ao estado pela cultura de corrupção, então vigente.

O estadista sul-africano falava, esta quinta-feira, no encerramento do seu testemunho perante a comissão que investiga a grande corrupção, no governo de Jacob Zuma.

Cyril Ramaphosa afirmou que somente a profissionalização do sector público pode ser a chave para o sucesso da luta contra o que chamou de cultura de captura do estado.

No seu depoimento, o presidente Ramaphosa disse mesmo que a África do Sul chegou a estar no fundo do poço, mas garante que o país está a mudar e que essa mudança é irreversível.

Sobre as críticas de que deveria ter feito mais, na qualidade de vice- presidente do partido e do país, Cyril Ramaphosa argumentou que o Congresso Nacional Africano foi cegado pela amizade que a polémica família Gupta tinha com o então presidente, Jacob Zuma.

Ramaphosa acredita que alguns elementos que compunham o governo de Zuma foram colocados nos postos justamente para facilitar a expansão da captura do estado. Nesta empreitada, diz Ramaphosa, houve envolvimento de alguns segmentos do sector privado.

Por isso Ramaphosa diz que abandonou a ideia de se demitir para, juntamente com outros, evitarem danos maiores ao estado sul-africano.

O presidente sul-africano diz que vai agora aguardar o relatório final da comissão de inquérito para poder agir.

Ramaphosa esclareceu também que estava em investigação a alegada existência de uma espécie de exército privado, acampado nos Serviços de segurança do estado, que trabalha para Jacob Zuma.

Ramaphosa disse que esta foi uma das razões pelas quais a agência de segurança do estado foi transferida para a Presidência da República (RM).

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram