Eleições na Somalilândia decorreram de forma "pacífica e bem-sucedida"

Publicado: 01/06/2021, 8:06
Categoria:

As eleições legislativas e locais na autoproclamada Somalilândia decorreram, esta segunda-feira, "pacificamente" e de forma "bem-sucedida", anunciou o presidente da Comissão Nacional de Eleições do território separatista da Somália.

Mais de um milhão de eleitores votaram numa eleição onde as autoridades pretendiam demonstrar a sua capacidade de organizar eleições democráticas no instável corno de África e cujos resultados são esperados num prazo de cinco dias.
A região separatista no noroeste da Somália proclamou a independência há 30 anos, tem o seu próprio governo, exército e moeda, mas não foi oficialmente reconhecida a nível internacional.
O presidente Muse Bihi Adbi e os líderes dos dois partidos da oposição, que votaram na capital, Hargeisa, tinham pedido que as eleições decorressem sem incidentes.
"A Somalilândia está a votar pela paz. É uma honra para o nosso povo e o corno de África como um todo", declarou Muse Bihi Abdi na rede social Twitter.
Ambas as eleições estavam atrasadas há vários anos. As últimas eleições legislativas foram realizadas em 2005.
Esta votação é "um momento importante para a democracia na Somalilândia", disse uma equipa de monitorização independente financiada pelo Reino Unido.
A comissão eleitoral nacional reconheceu que os atrasos nas eleições eram recorrentes na Somalilândia, mas salientou que todos "foram conduzidos de forma pacífica e inclusiva, uma ocorrência muito rara nesta região volátil do Corno de África".
As eleições de sufrágio universal e suave da Somalilândia contrastam fortemente com a Somália e o seu frágil governo, que não realizou uma eleição "uma pessoa, um voto" em 50 anos.
Após meses de impasse que levou à violência mortal, o Governo em Mogadíscio e os líderes dos cinco estados semi-autónomos da Somália concordaram em finais de maio em realizar eleições no prazo de 60 dias, inicialmente previstas para Fevereiro, o mais tardar.
As eleições serão realizadas sob um sistema indirecto, no qual delegados especiais nomeados por uma miríade de clãs e sub-clãs seleccionam parlamentares, que por sua vez nomeiam o presidente.
A Somalilândia declarou a sua independência da Somália após a queda do autocrata Siad Barre, em 1991 e, embora extremamente pobre, tem gozado de paz e estabilidade, uma vez que a Somália mergulhou no caos. (RM /NMinuto)

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram