Exportadores de gás debatem produção face a tensões entre Moscovo e Kiev

Publicado: 20/02/2022, 17:42
Categoria:

O Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF) reuniu-se este domingo, em Doha, antes da cimeira agendada para terça-feira, onde vão ser discutidas formas para aumentar a produção, perante uma crise entre a Rússia e a Ucrânia.

 

A ameaça de um ataque da Rússia contra a Ucrânia gera receios quando ao fornecimento de gás russo e tem contribuído para a escalada dos preços do gás.

O GECF é composto pelo Qatar, Rússia, Irão, Argélia, Bolívia, Egipto, Guiné Equatorial, Líbia e Nigéria, Trindade e Tobago e Venezuela, que, juntos, representam mais de 70% das reservas mundiais de gás.

A cimeira de terça-feira será dedicada à discussão de formas para aumentar, a médio prazo, a produção de gás. Para hoje e segunda-feira, estão agendadas reuniões de nível ministerial, que vão decorrer à porta fechada.

A imprensa iraniana avançou que o Presidente Ebrahim Raisi estará em Doha, na segunda-feira, para um encontro com o emir do Qatar, Sheik Tamim Bin Hamada l-Thani.

No sábado, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, alertou o Kremlin de que um ataque à Ucrânia custará à Rússia "um futuro próspero" e acusou Moscovo de tentar "minar" a arquitectura de segurança europeia.

"O perigoso pensamento do Kremlin, procedente de um obscuro passado, pode custar à Rússia um futuro próspero", avisou, na altura, a dirigente europeia, na sua intervenção na Conferência de Segurança de Munique, na qual anunciou os preparativos de um "robusto" pacote de sanções contra a Rússia se concretizar a invasão da Ucrânia.

A presidente da Comissão Europeia garantiu ainda a segurança energética da União Europeia em caso de a Rússia cortar o fornecimento de gás como represália.

O Ocidente e a Rússia vivem actualmente um momento de forte tensão, com o regime de Moscovo a ser acusado de concentrar pelo menos 150.000 soldados nas fronteiras da Ucrânia, numa aparente preparação para uma potencial invasão do país vizinho.

Moscovo desmente qualquer intenção bélica e afirma ter retirado parte do contingente da zona.

Entretanto, nos últimos dias, o exército da Ucrânia e os separatistas pró-russos têm vindo a acusar-se mutuamente de novos bombardeamentos no leste do país, onde a guerra entre estas duas facções se prolonga desde 2014. (RM-NM)

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram