Print this page

Pelo menos 75 migrantes morrem num dos piores naufrágios do ano

Published in Mundo
domingo, 21 novembro 2021 08:10
Rate this item
(0 votes)

Pelo menos 75 migrantes morreram junto à costa da Líbia, na sequência do naufrágio do barco em que tentavam atravessar o Mediterrâneo para chegar à Europa, denunciou, este sábado, a Organização Internacional de Migração (OIM).

O naufrágio, um dos mais graves deste ano na chamada rota migratória do Mediterrâneo Central, ocorreu na quarta-feira junto à costa da cidade de Zawara, de acordo com o relato de 15 sobreviventes que foram resgatados por um barco de pesca.
O barco afundado foi um dos três que partiram das praias que se estendem entre Zawara e Zawiya na noite de terça-feira, base das diferentes máfias líbias que, ligadas a outras da região, lucram com o contrabando de armas, combustível e pessoas.
Na quarta-feira, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) revelou que os barcos de patrulha da Líbia interceptaram um total de 307 pessoas que tentavam chegar a Itália em embarcações com poucas condições e que regressaram a Tripoli.
Em comunicado, a agência explicou que os migrantes, incluindo 22 mulheres e 11 crianças, desembarcaram no porto de Trípoli, onde a Cruz Vermelha Internacional e o próprio ACNUR prestaram os primeiros socorros.
Dezenas de milhares de pessoas tentam chegar à Europa, atravessando o mar Mediterrâneo a partir da Líbia ou da Tunísia, geralmente para chegar a Itália.
Essa viagem é extremamente perigosa, pois pelo menos 1.236 pessoas já morreram este ano durante a travessia, contra 858 no mesmo período de 2020, segundo a OIM.
Mais de 59 mil requerentes de asilo chegaram à costa italiana este ano, 50% a mais que no ano passado, mas longe dos números daqueles que arriscaram as suas vidas em barcos frágeis de contrabandistas entre 2014 e 2017. (RM /NMinuto)

Read 82 times