"Não violei a lei cambial", Ernesto Gove, ex-governador do BM

terça, 23 novembro 2021 21:27
Rate this item
(0 votes)

O Antigo Governador do Banco de Moçambique, asseverou hoje que não existe nada expresso que o proibisse de autorizar, os contractos de Financiamento das Empresas PRO-ÍNDICOS, EMATUM e MAM, mesmo com garantias do Estado.

Ernesto Gove reagia assim a uma pergunta formulada pelo Ministério Público, relativa as competências que o Banco de Moçambique tinha para autorizar o financiamento externo destas empresas, tendo em conta as limitações impostas pela lei cambial.
O Antigo Governador do Banco de Moçambique recusou, igualmente, ter havido violação da lei cambial, na autorização do financiamento externo para as empresas PRO-INDICOS, EMATUM e MAM.
Ernesto Gove afirmou que tomou tal decisão, ciente de não estar a violar a lei cambial, mesmo havendo garantias do estado.
Na audição, desta terça-feira, o declarante Ernesto Gove, assumiu que os empréstimos contraídos pelas empresas PRO-ÍNDICOS, EMATUM e MAM, são de natureza Privada.
O antigo Governador do Banco de Moçambique refutou ainda as declarações prestadas pelos seus colaboradores neste Tribunal, dando conta de não ter havido tempo suficiente para a análise dos expedientes das três empresas, por conta da pressão que era exercida.
Ernesto Gove é o vigésimo quinto declarante ouvido no julgamento do caso das dívidas não declaradas, que completou esta terça-feira 50 dias de audições.

 

Read 141 times Last modified on terça, 23 novembro 2021 21:34

Economia

Escolha do editor

Publicidade

Rádios Online

Antena Nacional

EP Gaza

EP Sofala

RM Desporto

EP Nampula

Programação

Contacto

Direcção de Informação: email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.; Fixo 21 42 99 08, Fax 21 42 98 26 | Rua da Radio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP

Conecte-se Connosco