Malawi suspende emissão de vistos de trabalho doméstico com Omã

Publicado: 01/11/2022, 9:24
Categoria:

Governo do Malawi suspende com efeitos imediatos a emissão de visto de trabalho doméstico com Omã, face à denúncias de violência e abusos sexuais de que são vítimas jovens malawianos.

Cerca de trezentas e oitenta mulheres jovens do Malawi traficadas para países do Golfo, como Omã, Qatar e Emirados Árabes Unidos, estão a ser vítimas de estupro, violência física e emocional, são dados partilhados pelo governo do Malawi.

As jovens malawianas vítimas de tráfico que trabalham em Omã, descrevem as suas condições de vida como desumanas. Alegam estar a sofrer, a ser submetidas a tortura, sem acesso à justiça e possibilidade de volta para casa.

São jovens que emigraram à busca de melhores condições de vida, atrelados a falsos agentes que lhes aliciaram com promessas de trabalhos domésticos bem remunerados.

Chegados ao destino, as raparigas foram vendidas e abandonadas à sua sorte, e neste momento sujeitas a maus tratos, sem acesso aos serviços de saúde, telefone, assistência jurídica, entre outros direitos.

Algumas vítimas, conseguiram comunicar-se com os pais e com o governo do Malawi, o que despertou a atenção do país.

A ministra do trabalho do Malawi veio a público tranquilizar que as cerca de 380 raparigas traficadas para os países do Golfo concretamente Omã, serão repatriadas em breve, após as negociações iniciadas entre os dois países.

Vera Kamtukule e o porta-voz do malawiano dos Ministério das Relações Exteriores, John Kabaghe disseram que uma delegação interministerial do Malawi deslocou-se à Omã para solicitar uma quitação imediata e posterior repatriamento das referidas raparigas.

Há um envolvimento do Sultanato de Omã, o qual está a identificar um abrigo seguro para acomodar as raparigas malawianas, enquanto aguardam pelo repatriamento.

Kamtukule disse que, um projecto de Acordo Bilateral de Trabalho será apresentado a Omã para garantir a protecção dos actuais e futuros trabalhadores do Malawi.

É um processo que se espera complexo, pois maior parte das meninas em causa deixou o Malawi para Dubai, com vistos de turista e não de trabalho.

A ministra de segurança interna do Malawi, Jean Sendeza, destacou estarem em curso investigações visando identificar os envolvidos no negócio de tráfico de pessoas.

Neste momento, sete casos foram entregues à justiça e 71 ainda em seguimento. ( RM Blantyre)

Tags: 

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram