ONU apela para eleições participativas e transparentes no Benin

Publicado: 11/02/2021, 7:06
Categoria:

O representante especial das Nações Unidas para a África Ocidental e Sahel, Mohamed Ibn Chambas, que terminou na terça-feira uma missão de três dias no Benim, desejou eleições presidenciais "participativas e transparentes" no país, em 11 de Abril.

 

O pequeno país da África Ocidental, há muito considerado como um modelo de democracia, mas que mais recentemente tem seguido um caminho para um regime autoritário, prepara-se agora para a realização de eleições, num momento em que as grandes figuras da oposição estão no exílio, ou condenadas a penas de inelegibilidade, que as proíbem de concorrer.

"O representante especial para a África Ocidental e o Sahel apelou a todos os interessados para darem prioridade ao diálogo na resolução de quaisquer divergências", convidando-os "a não poupar esforços para assegurar a organização de umas eleições pacíficas, participativas e transparentes", segundo um comunicado emitido no final da sua missão.

Durante a sua visita ao Benin, Ibn Chambas encontrou-se, entre outros, com o Presidente Patrice Talon, e com líderes de partidos políticos, incluindo os da oposição.

Durante a reunião com os partidos, que decorreu na segunda-feira, parte da oposição denunciou a Ibn Chambas "as fechaduras postas em prática" pelo Governo para impedir um escrutínio participativo.

A oposição criticou, em particular, uma nova disposição da lei eleitoral que exige que cada candidato seja patrocinado por 16 autarcas ou deputados.

Contudo, a oposição tem apenas seis representantes eleitos, forçando-a, segundo a oposição, a negociar com a maioria presidencial a fim de encontrar apoiantes e, desta forma, poder participar nas eleições presidenciais.

A comissão eleitoral recebeu um total de 20 candidaturas, incluindo a do actual Presidente, mas a maioria delas não tem o número necessário de patrocinadores, de acordo com uma fonte próxima desta instituição.

"Patrice Talon não pode seleccionar os seus concorrentes. A eleição deve ser aberta", afirmou um dos líderes dos partidos da oposição Eric Houndété, após a reunião com Ibn Chambas.

Eric Houndété é o presidente do partido da oposição Les Démocrates (Os Democratas), cujo candidato presidencial é o ex-ministro Reckiath Madougou.

O partido Les Démocrates pediu ao Presidente Talon "para abrir um diálogo, para que a eleição seja de todos", e assim evitar "excessos", sublinhando que "a frustração gera violência", segundo Houndété.

A lista de eleitores para as próximas eleições - que promete ser tensa - foi enviada para a Comissão Eleitoral na terça-feira à noite.

Quando foi eleito, em 2016, Talon disse que queria cumprir um único mandato, mas depois retirou a afirmação e anunciou a sua candidatura às próximas eleições, em meados de Janeiro deste ano.(RM-Angop)

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram