ONU condena crescente vigilância de espaços públicos por biometria

Publicado: 16/09/2022, 22:29

A ONU condenou hoje a crescente vigilância das pessoas em espaços públicos, estando alguns países a utilizar sistemas de reconhecimento biométrico para controlar os movimentos de opositores políticos ou elaborar perfis raciais.
Num novo relatório sobre "o direito à privacidade na era digital", o Alto-Comissariado da ONU para os Direitos Humanos denuncia que a maioria das autoridades continua a utilizar sistemas de vigilância biométrica, "apesar da ausência de base legal".
A recolha e análise automatizadas de dados em grande escala, bem como os novos sistemas de identificação digital e as gigantescas bases de dados biométricos colocam em risco, segundo a ONU, o direito à privacidade.
"As tecnologias digitais trazem enormes benefícios às sociedades. Mas a vigilância omnipresente tem um preço elevado, minando direitos e asfixiando o desenvolvimento de democracias dinâmicas e pluralistas", declarou a alta-comissária interina da ONU para os Direitos Humanos, Nada Al-Nashif, num comunicado.
"Em resumo, o direito à privacidade está mais que nunca em perigo", frisou.
Esses sistemas de vigilância levantam graves preocupações quanto à sua proporcionalidade, dada a sua natureza altamente invasiva e o seu grande impacto sobre um grande número de pessoas, segundo as Nações Unidas.
O reconhecimento biométrico só deveria ser utilizado nos espaços públicos "para impedir ou investigar crimes graves ou ameaças graves à segurança pública" e respeitando os direitos humanos, defende-se no relatório.
No entanto, o documento indica que "a vigilância pública tem sido indevidamente utilizada, entre outras situações, para identificar e perseguir dissidentes políticos, proceder à realização de perfis raciais ou étnicos, localizar comunidades de pessoas lésbicas, 'gays', bissexuais, transgénero e intersexuais e avaliar se as pessoas cumprem as normas sociais".
De uma forma geral, a ONU apela para o estabelecimento de moratórias sobre a venda de tecnologias de vigilância -- tais como 'spyware' (programas de espionagem) e sistemas de identificação biométrica que podem ser utilizados em espaços públicos -- enquanto aguarda que seja criada legislação que salvaguarde os direitos humanos nesta matéria. (RM/NMinuto)

Tags: 

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram