Tempestade tropical Eloise destrói infra-estruturas e provoca desalojamento de famílias na Zambézia, Sofala e Inhambane

Publicado: 23/01/2021, 7:55
Categoria:

Nas últimas horas, a tempestade tropical Eloise, que está a assolar parte das províncias da Zambézia, Sofala e Inhambane, destruiu infra-estruturas e provocou o desalojamento de várias famílias.

 Na Zambézia, a sede do distrito do Chinde está sem energia eléctrica devido a ventos fortes, acompanhados de chuva intensa, que afectam aquela região desde a tarde de ontem.

O administrador do Chinde, Pedro Vírgula, entrevistado, esta sexta-feira, por telefone pela Rádio Moçambique, relatou a situação que se vive.

“Está a anoitecer e não temos energia, vai ser pior. Chinde está sendo assolado por ventos fortes. Não temos dados agora das casas que caíram e outros danos, vemos muitas árvores nas estradas e não podemos chegar lá, estamos com medo que a coisa possa ser pior”, disse.

Pedro Vírgula diz que a velocidade da tempestade que fustiga o distrito de Chinde desde ontem, ultrapassou a de Chalane, que destruiu, o ano passado, várias habitações.

Como medidas de precaução, o governo do distrito de Chinde exortou a população para ficar em locais seguros e evitar a movimentação.

Por seu  turno, o delegado do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres, na Zambézia, Nelson Ludovico, disse que os ventos fortes e chuva intensa afectam igualmente os distrito de Luabo,Mopeia, Inhassunge, Nicoadala e Namacurra .

O vento da tempestade, que também afecta a cidade de Quelimane, atinge a velocidade de cento e quarenta quilómetros por hora.

Na província de Inhambane, a cidade de Vilankulo está a registar ventos fortes derivados da tempestade tropical Eloise.

As autoridades apontam a destruição parcial e ou total de pelo menos 25 casas de material precário e convencional, quase 20 famílias ao relento. Há, igualmente, infra-estruturas escolares que ao longo da noite não resistiram aos ventos fortes e chuva intensa.

Alguns campos de produção, numa área estimada em 30 hectares, ao longo das margens do rio Govuro, encontram-se inundados em consequência do transbordo do curso de água. Há também queda de árvores que bloqueiam algumas vias de acesso. Alguns bairros já estão sem corrente eléctrica.

O presidente do conselho municipal de Vilankulo, Wiliam Tuzine, que avançou estes dados, indicou que as famílias desalojadas preferiram abrigar-se em casas de familiares, contudo, recebem apoio alimentar das autoridades.

Esta manhã está marcado um encontro para avaliar os danos preliminares resultantes do fenómeno que continua a fustigar Vilankulo, com ventos fortes e chuvas intensa. (RM)

Pesquisar

Últimas Notícias

Rádio Moçambique

Rua da Rádio N 2, P.O.Box 2000 | Rádio Moçambique, EP
Email: info@rm.co.mzFixo: +258 21 42 99 08Fax: +258 21 42 98 26
Subscreva agora

Bem-vindo ao nosso Centro de Subscrição de Newsletters Informativos. Subscreva no formulário abaixo para receber as últimas notícias e actualizações da Rádio Moçambique.

Instale a nossa App

crosschevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram